A saúde é o epicentro de uma crise sem precedentes.

A saúde é o epicentro de uma crise sem precedentes na história da humanidade. Já passamos por outras epidemias/pandemias com maior mortalidade proporcional, porém nenhuma com o impacto universal em termos territoriais em um curto período, com um volume gigantesco de informações e reflexo em diversos setores.

No Brasil, a saúde estava em um momento de grandes discussões e evolução, o mercado passando por consolidação de grandes ”players”, aprimoramentos de modelos de remuneração, profissionalização da gestão, foco em qualidade e segurança do paciente… até vir a Covid-19, que de maneira avassaladora nos mostra que precisamos de muito mais.

O futuro depende de um pensamento de complementariedade entre saúde pública e privada, de modelos de remuneração sustentáveis, de órgãos sanitários/reguladores que ajam de maneira mais funcional/orientadora e menos burocrática/punitiva, de instituições articuladas entre si e com poder de desdobrar a estratégia para as pontas… o futuro depende de instituições com “governança assistencial”, onde a estratégia esteja conectada a assistência, conseguindo transmitir com eficiência os objetivos e necessidades,  municiando as equipes com informações, treinamentos, capacidade de decisão, processos padronizados e que consiga coletar dados, auditar processos assistenciais em tempo real através de ferramentas e tecnologias práticas.

O futuro já está acontecendo e o dinamismo das instituições fará a diferença para o que está por vir.

Dr. Vinicus Barbosa Cavalcante de Menezes 

CEO na Vital Assistência e Gestão

IQG completou 40 dias de home office
A Grande Transição

Publicações similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu